Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blog à solta

Textos de um estudante preso em Coimbra com a ambição de ser crítico de música

Blog à solta

Textos de um estudante preso em Coimbra com a ambição de ser crítico de música

Bloqueios de criatividade

Não sei bem como começar a escrever, até porque é sempre um grande problema para mim. Crises de criatividade acontecem com frequência e começam a partir do momento em que inicio a escrita de um novo texto, especialmente no meu blog principal, mas que de vez em quando se fazem sentir também neste meu blog no SAPO.
Talvez por este ser um espaço mais pessoal, e eu nunca fui muito bom a expressar determinadas emoções na primeira pessoa, as palavras não surgem como seria o ideal para mim. Não sei quando devo dedicar tempo a comentar algum acontecimento recente ou se, pelo contrário, escrever algo mais superficial como um "10 factos estranhos sobre mim" ou algo desse género.

A verdade é que dificilmente me sinto satisfeito com qualquer coisa que escreva. Não tenho nada contra quem escreve algo do género "10 factos" sobre qualquer coisa de índole pessoal, até porque já fiz algo desse género antes, mas o tipo de conteúdo que tenho em mente vai muito além disso.
Muitas vezes perguntava a mim mesmo: "Porque haveria alguém se interessar sobre a minha vida pessoal?".
Talvez por achar esta desinteressante para outros, evitei sempre escrever textos pessoais. Cheguei ao ponto em que, no meu blog principal, abordava a própria música de forma mais "distante". Deixei de comentar até os próprios álbuns na primeira pessoa para começar a escrever mais na terceira pessoa - sentia que assim dava uma sensação de maior "liberdade", o foco não era tanto eu, ou o que eu sentia, mas o conteúdo em si. Essa foi uma das minhas formas de fugir aos bloqueios criativos, não centrando as coisas em mim.

Acontece que, mesmo assim, existem alturas em que simplesmente não sei como conjugar um sujeito com os seus predicados. A ideia esta lá, o tema específico em si também, mas não as palavras. O processo criativo é algo muito momentâneo e bastante frágil em certas alturas, no meu caso nunca esteve tão fragilizado.

Não deve haver sensação mais frustrante que querer escrever sobre algo e não conseguir desencantar mais lenha para a chama. Estou neste momento a lutar para tentar escrever sobre o novo álbum da Lorde, comentar o fiasco do último álbum da Britney Spears e ainda tenho em mente comentar o novo álbum da Kesha que sairá hoje. Tudo isto no meu blog principal. 

Onde estão as palavras? Não sei. Talvez precise de mudar de ares, descansar mais, ou então...