Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog à solta

Textos aleatórios. Demasiado aleatórios para não terem lugar no meu blog principal.

Blog à solta

Textos aleatórios. Demasiado aleatórios para não terem lugar no meu blog principal.

24.Mar.19

O que aconteceu com as redes sociais?

Flávio Augusto
Este não deveria ser mais um daqueles textos em que, simplesmente, despejo pensamentos menos positivos em relação a alguma coisa. Mas como eu sou casmurro, este vai ser um desses. O título por si só já diz praticamente tudo. O que aconteceu com as redes sociais? Porque é, subitamente, tornaram-se tão desinteressantes e estáticas? Quando é que vai surgir a próxima grande novidade nas redes sociais? Estas são algumas perguntas que de vez em quando me passam pela cabeça, em (...)
06.Jan.19

(Não) sou assim tão invejoso...

Flávio Augusto
Não sou assim tão invejoso... Só gostava de ser mais descomplicado até para comigo mesmo, ser como aquelas pessoas "básicas" que na sua ingenuidade parecem ser as mais felizes de por tão pouco se contentarem.   Não sou assim tão invejoso... Mas gostava ser capaz de controlar aquela ânsia sorrateira de forma tão fácil como quem diz "tem calma" ou "isso resolve-se". Porque nessas alturas em que nada parece resolver-se, só queremos estar na pele de qualquer outra pessoa que (...)
13.Ago.18

Facebook dating?

Flávio Augusto
Certamente será do conhecimento de alguns que, há uns bons meses, o Facebook anunciou que tencionava entrar no mercado das "dating apps". Obviamente que o Tinder não gostou nada desta brincadeira, mas isso é outro assunto... Ainda que isto possa parecer meio que aleatório ou sem nexo, não foi um anúncio que me tenha deixado em estado de choque, ou surpreendido em si sequer, já que o Facebook tem aquele enorme desejo de se aventurar em tudo o que puder - mesmo que o resultado final (...)
30.Abr.18

Tradições não combinam comigo...

Flávio Augusto
Estava eu, nestes últimos dias, a fazer scroll pelo meu feed no Facebook e a ver uma série de publicações no Instagram. Houve uma coisa em particular que me estava a causar uma ligeira impressão, na falta de melhor termo para descrever a sensação. Daqui a poucos dias começa a Queima das Fitas de Coimbra e o Cortejo da Queima está ainda mais perto. Mas essa alegria, que parecia extravasar em tudo o que era post nas redes sociais, pouco passou da sensação em forçar um evento (...)
16.Jan.18

Precisamos falar sobre #CasaDoCais

Flávio Augusto
Este não é, de todo, um texto que eu planeei ou imaginei escrever assim tão depressa mas, aparentemente, tenho alguns motivos que me levaram a fazê-lo. Isto porque #CasaDoCais voltou a ser um dos assuntos do dia depois da estreia e a receção não podia ter sido mais mista - se uns adoraram, outros detestaram, certamente terão os seus motivos, mas vou tentar focar mais naquilo que parece ter sido motivo de tanto ódio e alguns comentários um pouco fora do assunto... Desde o (...)
31.Dez.17

Rabiscos sobre 2017

Flávio Augusto
Faz algum tempo que não publico aqui nada. Sendo assim, aproveitando esta altura em que todos partilham as suas retrospetivas e desejos para o ano seguinte, achei que seria poético fazer o mesmo. Não querendo cair no cliché, 2017 foi um ano de extremos mais radicais quando comparado com 2016. Posso dizer que foi um ano cheio de altos e baixos. Tive o enorme prazer de ver uma das minhas bandas preferidas ao vivo, a melhor celebração do meu aniversário até hoje, visitei sítios que (...)
21.Out.17

A decadência do Youtube

Flávio Augusto
"Youtube" é provavelmente das palavras, ou marcas, mais conhecidas quando se fala da Internet como um todo. Ao longo de mais de 10 anos, a plataforma popularizou uma nova forma de expressão que, até certo ponto, estava a bater muito certo. Se o Youtube não foi a maior (r)evolução na forma de expressão de cada um de nós desde a criação dos blogs, na segunda metade dos anos 90, estará certamente entre os destaques. Da mesma forma que o Blogger deu início à era dos blogs, o (...)
11.Ago.17

Bloqueios de criatividade

Flávio Augusto
Não sei bem como começar a escrever, até porque é sempre um grande problema para mim. Crises de criatividade acontecem com frequência e começam a partir do momento em que inicio a escrita de um novo texto, especialmente no meu blog principal, mas que de vez em quando se fazem sentir também neste meu blog no SAPO. Talvez por este ser um espaço mais pessoal, e eu nunca fui muito bom a expressar determinadas emoções na primeira pessoa, as palavras não surgem como seria o ideal para (...)
27.Jul.17

Salvem o Windows Mobile

Flávio Augusto
Este é um texto de alguém que, por mais esperança que tenha, sente-se cada vez mais posto de lado pela Microsoft, que não parece querer dar uma para a caixa quando o assunto é o Windows Mobile. Vamos por partes...   O cenário negro...Digamos que a Microsoft, desde o lançamento do iPhone há cerca de 10 anos, subestimou aquele que poderia vir a ser uma grande parcela do seu mercado e re-entrou tarde demais à séria no setor. "Não vai ser o iPhone da Apple que vai abanar a (...)
18.Jul.17

Aquele filme estranho...

Flávio Augusto
Sabem aquele filme peculiar que vos fica na memória e que muda completamente a vossa perspetiva sobre o cinema em si? Se não sabem, provavelmente estarão a "desvalorizar" o cinema enquanto arte e algo que nos deve impactar e abrir olhos a novas perspetivas. Não sou grande apreciador de cinema, confesso, especialmente do cinema comercial. Ainda assim, no meio da minha curtíssima experiência em dar oportunidades a filmes macabros, achei que seria curioso falar do curioso "Begotten".