Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog à solta

Textos aleatórios. Demasiado aleatórios para não terem lugar no meu blog principal.

Blog à solta

Textos aleatórios. Demasiado aleatórios para não terem lugar no meu blog principal.

13.Ago.18

Facebook dating?

Flávio Augusto
Certamente será do conhecimento de alguns que, há uns bons meses, o Facebook anunciou que tencionava entrar no mercado das "dating apps". Obviamente que o Tinder não gostou nada desta brincadeira, mas isso é outro assunto... Ainda que isto possa parecer meio que aleatório ou sem nexo, não foi um anúncio que me tenha deixado em estado de choque, ou surpreendido em si sequer, já que o Facebook tem aquele enorme desejo de se aventurar em tudo o que puder - mesmo que o resultado final (...)
30.Abr.18

Tradições não combinam comigo...

Flávio Augusto
Estava eu, nestes últimos dias, a fazer scroll pelo meu feed no Facebook e a ver uma série de publicações no Instagram. Houve uma coisa em particular que me estava a causar uma ligeira impressão, na falta de melhor termo para descrever a sensação. Daqui a poucos dias começa a Queima das Fitas de Coimbra e o Cortejo da Queima está ainda mais perto. Mas essa alegria, que parecia extravasar em tudo o que era post nas redes sociais, pouco passou da sensação em forçar um evento (...)
16.Jan.18

Precisamos falar sobre #CasaDoCais

Flávio Augusto
Este não é, de todo, um texto que eu planeei ou imaginei escrever assim tão depressa mas, aparentemente, tenho alguns motivos que me levaram a fazê-lo. Isto porque #CasaDoCais voltou a ser um dos assuntos do dia depois da estreia e a receção não podia ter sido mais mista - se uns adoraram, outros detestaram, certamente terão os seus motivos, mas vou tentar focar mais naquilo que parece ter sido motivo de tanto ódio e alguns comentários um pouco fora do assunto... Desde o (...)
21.Out.17

A decadência do Youtube

Flávio Augusto
"Youtube" é provavelmente das palavras, ou marcas, mais conhecidas quando se fala da Internet como um todo. Ao longo de mais de 10 anos, a plataforma popularizou uma nova forma de expressão que, até certo ponto, estava a bater muito certo. Se o Youtube não foi a maior (r)evolução na forma de expressão de cada um de nós desde a criação dos blogs, na segunda metade dos anos 90, estará certamente entre os destaques. Da mesma forma que o Blogger deu início à era dos blogs, o (...)
18.Jul.17

Aquele filme estranho...

Flávio Augusto
Sabem aquele filme peculiar que vos fica na memória e que muda completamente a vossa perspetiva sobre o cinema em si? Se não sabem, provavelmente estarão a "desvalorizar" o cinema enquanto arte e algo que nos deve impactar e abrir olhos a novas perspetivas. Não sou grande apreciador de cinema, confesso, especialmente do cinema comercial. Ainda assim, no meio da minha curtíssima experiência em dar oportunidades a filmes macabros, achei que seria curioso falar do curioso "Begotten".  
11.Jul.17

Estragos da brigada "anti-clickbait" e não só...

Flávio Augusto
Estava eu a ver o meu Facebook quando vejo o título de uma notícia que, tal como qualquer bom título, me prendeu a atenção e me deixou curioso em clicar no link para saber do que se tratava. Para clarificar melhor a situação, era uma notícia sobre qual seria o novo vídeo do Youtube com mais visualizações da História. Obviamente que, como qualquer bom clickbait, o novo "rei do Youtube" não foi revelado de mão beijada, o objetivo era fazer com que o leitor clicasse no link (...)
09.Jul.17

Porque não uma página no Facebook?

Flávio Augusto
Há dias, para a minha avaliação oral da cadeira de inglês, tive de criar um poster para mais tarde desenvolver um discurso a partir do tema que fosse apresentar. Decidi falar sobre blogging, uma vez que tenho vindo a ganhar interesse nesta área - ou atividade, como preferirem definir. No final da apresentação, uma das perguntas que me foi colocada foi sobre quais seriam as mais-valias em ter um blog em vez de uma página no Facebook. Na altura fiquei poucos segundos a pensar na (...)
20.Jun.17

Porque é que a Internet se tornou tão chata?

Flávio Augusto
Às vezes dou por mim a pensar em como a Internet parecia ser um sítio mais divertido há uns anos, antes dos telemóveis se tornarem nos bichos que são hoje e disputarem o lugar de destaque no que toca o acesso à Internet. Se é verdade que eles vieram facilitar muito a nossa vida, também acho que vieram torna-la mais aborrecida no meio de tanta preocupação em pensar na pergunta "será que isto vai funcionar bem na versão mobile?".   Tudo hoje em dia parece girar em torno do (...)